• Mário Maria

ETHEREUM, O SUCESSOR DO BITCOIN

Neste artigo, vamos dar-te a conhecer um pouco mais sobre o Ethereum, desde a sua história, performance, vantagens e desvantagens, e previsões. Abaixo segue a lista dos assuntos a serem abordados:

  • História do Ethereum (ETH)

  • O que é o Ethereum?

  • Tokens ETH

  • O que são contratos inteligentes?

  • Qual é a diferença entre Ethereum e Bitcoin?

  • Carteira ETH

  • Mineracao do ETH

  • Actualidade vs Futuro do ETH


História do Ethereum


Tudo começa com um jovem programador Russo-Canadiano, Vitalik Buterin, de 17 anos, que em 2011 tornou-se um usuário do Bitcoin e viu-se na necessidade de criar uma criptomoeda mais desenvolvida devido à certas deficiências encontradas no Bitcoin, criando assim o Ethereum, uma tecnologia de blockchain superior.

Ethereum foi proposta por Vitalik em 2013, crowdfunded em 2014, e tornou-se pública no dia 30 de Julho de 2015 com 72 milhões de moedas pré-minadas.


Facto Notável: Em 2016, um hacker explorou uma fraqueza no algoritmo do projeto, The DAO (uma organização de investimento para criptomoedas), furtou cerca de $50 milhões de dólares norte-americanos de Ether, no que resultou a regra do hard fork, que definiu a divisão da comunidade, e o Ethereum (ETH) foi dividivo em dois blockchains. Daí nasce o Ethereum Classic (ETC).


O que é o Ethereum?


Ethereum é uma uma plataforma de software de código aberto com base na tecnologia blockchain projetada para permitir uma ampla gama de fundos, e que também facilita os programadores a criarem aplicativos descentralizados e utilizáveis em outras esferas da sociedade, diferente do Bitcoin que não dava possibilidades de outras formas de usos; tais usos que foram viabilizados pelos contratos inteligentes. Daí a necessidade da criação do Ethereum.


Ethereum é também utilizada para referir-se à moeda Ether (ETH), moeda criada na plataforma Ethereum e que já pode ser utilizada para compra e negociação de bens.


Tokens ETH


O Ethereum não só possui a cripto Ether (ETH), mas também os tokens Ether. O último pode funcionar como moeda dentro da Virtual Machine do Ethereum (EVM). Os Tokens ETH são transferidos no EVM para executar contratos inteligentes.


No universo dos investimentos, token é o registro de um activo em formato digital. No entanto, este termo é muito amplo. Deste modo, pode variar desde um registro de nome do cliente, sem valor comercial, até tokens que representam investimentos imobiliários.

Foi o uso da criptografia, e das redes descentralizadas das criptomoedas, que impulsionou este mercado de tokens. De fato, quase tudo pode ser transformado em token, ou seja, ganhar uma representação em formato digital.


O que são contratos inteligentes?


Um dos objectivos do Ethereum foi a criação de contrato inteligente, que é simplesmente um programa de computador que facilita verificar e colocar em prática (de forma digital e autônoma) os termos pré-definidos de um contrato entre pessoas e/ou empresas.



Os contratos inteligentes são executados automaticamente quando os tokens são depositados para o EVM. possuem as seguintes características:


O código do contrato inteligente executa automaticamente os termos quando os tokens são depositados. As suas características incluem:

  • Digital: sem a necessidade de impressão ou envio de papeis, facilmente compartilhável.

  • Autônomo: retira os intermediários, sem leva e trás.

  • Confiança: as informações sobre o contrato inteligente são criptografadas em um registro distribuído.

  • Segurança: a criptografia torna as informações do contrato incrivelmente difíceis de se roubar.

  • Velocidade: contratos inteligentes tornam-se mais rápidos com a execução automática;

  • Custo: economia nos gastos com papel, honorários de advogados, etc.

Com a sua capacidade autônoma, os contratos inteligentes abriram portas para a forma como fazemos empréstimos hoje. Com essa automatização, os empréstimos podem ser feitos sem a necessidade de intermediários, criando assim um ramo de finanças descentralizadas e efetiva. Os programas coletam informações automaticamente e direcionam de forma segura para os outros usuários, por meio de aplicativos descentralizados, conhecidos como dApps.

Qual é a diferença entre Ethereum e Bitcoin?


O Ethereum é a segunda criptomoeda com a maior participação de mercado depois do Bitcoin.


O Ethereum também possui o segundo maior volume de negociação entre as criptomoedas. Através do uso do StormGain, os negociantes podem ganhar bônus e recompensas significativas para a negociação de Ethereum.


Ethereum possui várias vantagens sobre o Bitcoin, mas a principal vantagem é sua funcionalidade. O Bitcoin só pode gravar transações. O Ethereum alimenta aplicativos que podem ser utilizados para qualquer coisa que o programador desejar.


Outras vantagens encontramos na velocidade de processamento de bloco, o tipo de algoritmo usado, e zero limitações sobre quantas moedas podem ser minadas.


Carteira de ETH


Uma carteira de Ethereum é onde as chaves privadas para o acesso às criptomoedas são armazenadas. A plataforma de negociação de cripto StormGain conta com uma carteira de ETH integrada, onde você pode ganhar 10% de juros anualmente sobre sua moeda.


Actualidade vs Futuro do ETH


O valor actual do Ethereum é de US$1218 mudando a cada dia que passa seguindo a sua tendência de crescimento e ele continua a manter o segundo lugar em relação ao Bitcoin no mercado de negociação de criptomoedas.

No entanto, a utilidade da plataforma Ethereum e as melhorias que vêm com a versão 2.0 devem mantê-lo como um dos principais intervenientes no mercado de cripto e na indústria de tecnologia mais ampla


"O Ethereum 1.0 é a tentativa de algumas pessoas de construir o computador mundial, o Ethereum 2.0 [com PoS] será, de facto, o computador mundial - Vitalik Buterin"


Qual a diferença entre Ethereum e ETH 2.0?

Ethereum 2.0 é uma nova rede blockchain, e com ela, nasce um novo criptoactivo. Ou seja, não haverá uma bonificação (fork) ou conversão automática para os actuais detentores de Ethereum (ETH).

No entanto, a intenção é mover o ETH actual para a nova rede, que busca o processamento paralelo da informação. Deste modo, aumenta significativamente sua velocidade e capacidade de processamento, possivelmente até 100 mil transações por segundo.

Cabe lembrar que os contratos inteligentes ou programáveis (smart contracts) e aplicativos descentralizados precisam ser migrados, e isso só poderá ocorrer após o lançamento completo da rede 2.0, que poderá levar até dois anos.


308 views0 comments

Recent Posts

See All